Últimas Notícias

Após exonerações, Otto lamenta rompimento entre PSD e PT em Lauro

Nesta quinta, Moema Gramacho exonerou servidores ligados a Mirela Macedo na pasta da saúde

Breno Cunha
Foto: Reprodução / Adson Santos

O senador Otto Alencar, presidente do PSD no estado, lamentou o rompimento do seu partido com o PT de Lauro de Freitas.
Nesta quinta-feira (25), pela primeira vez após a troca de farpas entre a prefeita Moema Gramacho e a deputada estadual Mirela Macedo, houve exoneração de servidores da prefeitura ligados à parlamentar.
Ao bahia.ba, o senador disse que “distensão” ocorrida é pontual e os líderes de cada executiva municipal do PSD “têm total autonomia”. “Não me envolvo com questões internas municipais”, falou.
“Eu sempre procuro acalmar e mostrar que qualquer desentendimento pode enfraquecer a representação política no município, não soma, [mas] aconteceu, não posso fazer nada”, pontuou.
Otto garantiu não conhecer nenhum dos servidores exonerados por Moema nesta quinta ligados a Mirela, como Juraci Santos Souza, uma das maiores lideranças da deputada estadual na cidade.
Bala, como é conhecido, estava no cargo de diretor de departamento de segurança e manutenção da rede de Saúde.
“Não sei quem foi demitido, quem trabalha ou quem não trabalha, só fiz lamentar. Sempre acho que a resposta tem que ser um bom entendimento ou um acordo, mas quando não acontece, eu lamento. Eu dou liberdade ao deputado mais votado no município para tomar as decisões”, acrescentou.
Por fim, o senador revelou a torcida para que a relação entre as duas volte ao normal, mas frisou: “Não foi o primeiro nem será o último desentendimento político”.
Há algumas semanas, Moema revelou que o PSD tinha mais de 400 cargos na Secretaria da Saúde de Lauro.

Nenhum comentário