Últimas Notícias

Adolfo Viana é aclamado presidente do PSDB na Bahia

O PSDB na Bahia está sob novo comando. O deputado federal Adolfo Viana, de 38 anos, assume o desafio e comandar a legenda tucana e conduzi-la para as definições do pleito de 2020. O parlamentar foi aclamado na presidência da sigla em convenção estadual realizada na manhã de ontem. O tucano tornou-se, após a eleição de 2018, a expressão máxima do partido na Bahia diante das derrotas de Antonio Imbassahy e Jutahy Magalhães Jr. e a desistência de João Gualberto de concorrer. Este último, aliás, era quem ocupava o comando do partido até então. Agora, ele terá pela frente o desafio de trazer novos correligionários e pavimentar a sigla para uma possível candidatura independente no pleito de 2020.
Aos jornalistas, ele comentou a ausência do prefeito ACM Neto (DEM) na convenção tucana. Segundo o parlamentar baiano, que vai assumir presidência estadual da sigla, o evento foi projetado para ser mais voltado para os correligionários. "Não fizemos convite. A ideia é que fosse uma convenção menor, apenas para os filiados", afirmou.
Para ele, esse o momento de avançar para o interior do estado, de revelar novas lideranças, de fazer o partido grandes com vistas nas eleições de 2020. “É chegado o momento de a gente avançar para o interior, de revelar novas lideranças, de fazer o partido grande em toda Bahia. Podemos contribuir muito mais a nível estadual. João Gualberto deixa o partido pronto e só depende da união de todos nós. Tenho certeza que esse grupo que aqui está tem capacidade de construir um PSDB muito pujante, com representatividade nos quatro cantos da Bahia”, completou.
O deputado federal não descartou que o partido tenha candidato à prefeitura de Salvador. “Tanto na capital quanto em outras grandes cidades, mas no momento oportuno vamos sentar e tomar a decisão correta. Aliado a isso, vamos em busca de novas lideranças, para fazer uma grande bancada de vereadores, fazer o partido mais forte”, reforçou. Viana falou ainda que não vê motivo para mudança de nome do partido, mas sim de conduta. “Confesso que não vejo o porquê de mudar o nome da nossa sigla, mas se as pessoas querem mudar que mudem a forma de fazer. Não é mudando o nome que se muda a conduta. Acho que o PSDB é um partido que contribuiu demais para o país, tem um legado gigantesco e eu me sinto muito bem nesse partido”, frisou.
Ausências sentidas
O vereador Cezar Leite não apareceu na convenção do PSDB em Salvador. A informação foi confirmada pelo líder do Movimento Brasil Livre Bahia (MBL-Ba), Siqueira Costa Júnior. "Ele não vem. Está dando plantão no hospital", declarou. Cezar também é um dos líderes do movimento. O motivo da ausência de Cezar, no entanto, pode ser outro. O edil ainda não engoliu o rebaixamento para a 1ª vice-liderança do PSDB na Câmara Municipal. Outra ausência marcante foi a do ex-deputado fedetal Antônio Imbassahy. Segundo Viana, o baiano não pôde comparecer ao evento em função da agenda de compromissos no governo de São Paulo.
Foto: Reprodução
Via:Tribuna da Bahia

Nenhum comentário