Últimas Notícias

Corpo de Coutinho, campeão mundial com Santos e Seleção, é sepultado

O corpo de Antonio Wilson Honório, o Coutinho, ex-jogador do Santos Futebol Clube e da Seleção Brasileira, foi sepultado no início da noite desta terça-feira (12), na Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos, no litoral de São Paulo. Ele morreu aos 75 anos após ter um infarto agudo no miocárdio na noite dE segunda-feira (11).
Junto com Pelé, formou uma dupla histórica no ataque do Santos. A famosa linha de frente do time que foi bicampeão da Libertadores e do Mundial em 1962 e em 1963 era formada ainda por Dorval, Melgálvio e Pepe.
Os primeiros a chegarem ao Salão de Mármore para o velório do centroavante, foram, justamente, dois companheiros de ataque: Mengálvio e Dorval. Além deles, apenas familiares e alguns membros da diretoria do clube estiveram presentes nas primeiras horas da madrugada. Às 9h15, o ex-jogador Juary também foi se despedir.

O atacante disputou 457 partidas pelo Santos, em duas passagens (1958/1967 e 1969/1970), e marcou 368 gols – é o terceiro maior artilheiro da história do time. Estreou em 17 de maio de 1958, quando tinha 14 anos. Foi o atleta mais novo a vestir a camisa da equipe profissional do Peixe.
Coutinho fez parte do elenco da Seleção que conquistou em 1962, no Chile, o bicampeonato da Copa do Mundo para o Brasil. Defendeu ainda Vitória, Portuguesa, Bangu, Saad e Atlas (do México).
O ex-jogador, que nasceu em Piracicaba, no interior paulista, morreu aos 75 anos na casa da filha, com quem morava há quatro meses, em Santos. A causa da morte, segundo o médico Milton Mattozinho, foi um infarto agudo no miocárdio em decorrência de diabetes e hipertensão arterial sistêmica. Em janeiro, Coutinho chegou a ser internado em um hospital na cidade. Por causa da diabetes, ele já havia tido três dedos do pé esquerdo amputados.
Foto: Infoesporte

Nenhum comentário